Hoje

Sentado nessa cadeira dura, meio que de ressaca num dia tipicamente paulista, Ana Cañas, só pra variar, encanta meus ouvidos. Meu chá já frio, o doce do churros que comi a pouco, a preguiça típica de uma sexta de feriado. E como de surpresa a música vira e chega Elis, só pra abençoar esse dia que já começou lindo, mesmo com tanta química no meu corpo. Por que no fim das contas colocar a cabeça pra fora com o carro em movimento e sentir o feixo de luz de umas 9 horas que você não vê a tempos e o vento que acaricia seu rosto, a nostalgia de algo que não existiu, a certeza que no fim das contas... sou feliz.

*Foto por Leco Vilela

Marcadores: